Voltamos!

Como vencer em Família

Da Pátria da Verdade, em 8 de outubro de 2011, sábado, às 17 horas, em São Paulo, o ilustre Espírito dr. Bezerra de Menezes (1831-1900) trouxe ensinamentos de envergadura espiritual do mais alto interesse para a sociedade humana. Afinal, como ele próprio declarou, “é preciso apostar nas famílias”. E completou ainda em outra ocasião: “Temos que proteger nossos territórios antes de proteger a Humanidade”. São lições de iniciação espiritual que a Religião de Deus disponibiliza aos leitores de JESUS ESTÁ CHEGANDO!.

A manifestação do Mundo Invisível, por intermédio do sensitivo Cristão do Novo Mandamento Chico Periotto, ocorreu durante Reunião do Centro Espiritual Universalista da Religião de Deus, comandada pelo Irmão José de Paiva Netto, Presidente-Pregador da Religião Divina, com a presença também de administradores das Instituições da Boa Vontade.

Acompanhemos, a seguir, a mensagem do nobre dr. Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti:

Alvino de Barros

Deus Está Presente!

Livro Jesus, o Profeta Divino

1) Dignifica o Mestre Jesus uma obra de tal envergadura: JESUS, O PROFETA DIVINO! Dá a todos a perfeita compreensão de que estamos no caminho certo.

Viemos para elevar os corações

2) Causar a boa polêmica é o que desejamos. Viemos para sacudir os corações, as cabeças pensantes. Não devemos ter receio algum. Teremos as bênçãos de Deus em tudo que fizermos para propagar a mocidade sadia. Ser contra os males do mundo é uma glória perante as Leis de Deus. Que nossos moços entendam isto: ser glorioso é ajudar a alertar os demais jovens quanto aos riscos iminentes de vícios, tais como cigarro, álcool, drogas, que acabam com a Humanidade todos os dias.

3) Agradar — quem quer só agradar na Humanidade não está a serviço de Deus. Ser educado, sim, mas jamais deixar de dizer a verdade, principalmente aos jovens, às crianças, os barros moles que precisam ser moldados com a libertação de seus Espíritos, pois a garra da treva é afiada e vem para tentar ainda mais conduzir jovens à perdição. É essa a grande realidade.

4) Os arroubos de muitos hoje, amanhã, quando estiverem sofrendo, os levarão a sentir que erraram, que deviam ter ouvido aqueles que queriam orientar, dar saúde, dar paz à Alma, felicidade ao Espírito.

5) Não se consegue a combinação dos elementos vitais sem a condução de uma vida sadia, porque o corpo, vaso físico, pertence a Deus, não pertence àquele que está encarnado. O inviolável vaso físico, perante o Cristo, é uma espécie de cofre, que guarda, portentoso, o símbolo da unidade. Nada simboliza melhor a presença de Deus e do Espírito do que o vaso físico. Por ele foi permitida a encarnação. Quando tratamos mal o vaso físico, de certa forma, mesmo sem o saber, começamos a violação de uma Lei de Deus.

Alimentar o Amor

6) Os casais têm que alimentar o Amor. Buscar nas profundezas do Espírito aquilo que pode ser a afinidade com Deus [que é Amor, no dizer de João Evangelista (Primeira Epístola de João, 4:8)].

Saber lidar com o poder

7) O poder ensurdece as criaturas quando não integradas no Amor de Deus. É preciso saber lidar com o poder. Poder é a ferramenta que Deus nos apresenta todo dia para que seja instrumento benéfico aos que convivem conosco e a toda a sociedade.

Proteção de Deus para as mulheres

8) As mulheres [que naturalmente possuem maior sensibilidade de ligação com as forças espirituais] quando afastadas de Deus tornam-se alvo das falanges do mal. Felizes daquelas que conseguem erguer a parede espiritual de proteção. Mas, para tanto, necessitamos que elas estejam em contato espiritual, mental, de coração, com as Forças Benditas. Porque nem Deus poderá evitar o mal se elas restringirem as operações divinais. Nosso Irmão Maior Paiva Netto sempre afirma: “Integrada em Deus, a mulher é a base das nações”.

Forças benditas envolvem a Família

9) A existência na Terra é de luta — não há outra denominação melhor —, mas a tranquilidade de Alma existe quando vemos que as Forças Benditas envolvem a família e os casais, elevando-os a patamares de compreensão, buscando as sementes que germinaram os frutos da semeadura, por intermédio dos filhos.

Apostemos nas Famílias

10) Apostemos na ideia das famílias unidas pelo Cristo de Deus. Apostemos nisso. Que a palavra da Boa Vontade Divina possa fazer o trabalho preponderante do Bem e ser ouvida e seguida na Terra.

O sino da vitória está tocando todos os dias

11) Fortaleçam o coração, meus Irmãos. Alegrem suas Almas. Vivemos momentos desafiadores. Mas com o sino da vitória, todos os dias, todos os dias, a tocar.

Deus quer ser respeitado

12) Sabemos das batalhas diárias, das aflições. Mas estamos pelo Cristo, trabalhamos por Deus e não tememos o trabalho. O ser humano, ao temer o trabalho, teme a Deus. E Deus não quer ser temido, Deus quer ser respeitado, compreendido, buscado em Espírito e Verdade.

13) Aterrorizar as criaturas na Terra não é trabalhar por Deus. Infelizmente, muitos pregadores pagarão por isso. Conseguem desviar ainda mais a presença do Cristo, porque aterrorizam as pessoas.

14) Minha saudação a todos os Irmãos trabalhadores da Boa Vontade, lutadores das Causas Benditas do Pai Celestial.

Fortalecer a Família

15) Falamos sobre a importância da egrégora familiar, assunto recorrente e sempre de necessária abordagem, porque necessitamos oferecer condições de segurança, principalmente às mulheres [na Humanidade], às mulheres esposas e às crianças, com a muralha dos bons sentimentos e das boas ações, fazendo descer sobre elas a cachoeira espiritual de bons fluidos que vem do Etéreo.

16) Muitos casais e muitas famílias se desfazem porque não se preocupam com o diálogo salutar, com a compreensão mútua, enfim, com a presença do símbolo da unidade familiar, cujos arroubos sempre causam transtornos perigosos, problemáticos e danos irreparáveis aos que postulam a sedimentação da família no planeta Terra.

17) Constituímos nossas vidas, também no Etéreo, pelo espírito de família que trazemos dos laços aflorados e traduzidos em harmonia e união advindos da matéria. Somos mais felizes no Espaço quando encontramos o nosso verdadeiro Amor na Terra.

18) Se Jesus aproximou, uniu e fez com que frutificasse o Amor por intermédio dos filhos, dos felizes filhos que desabrocham, temos que trabalhar para suprir as deficiências do cotidiano, da convivência, do livre-arbítrio e de raciocínios que, às vezes, fogem do verdadeiro prumo necessário ao desenvolvimento da família.

19) Somos cada vez mais observados, acompanhados, vigiados. E muitos jovens miram-se nos exemplos daqueles que os precedem. Assim, todos podem fortalecer com maior potencialidade os vasos da Boa Vontade de Deus pela força do exemplo, pela força do trabalho em família. É uma predisposição pessoal, intransferível, indelegável, que depende apenas do postulante casal.

20) Muitos se perdem, muitos se combatem. Ora, estamos na Terra para desfazer os mal-entendidos gerados em outras encarnações.

21) Apostemos sempre, sempre, na oração, na intuição e na atitude correta, como esposo, esposa, como mãe e pai que dão vida aos filhos, lembrando que as responsabilidades são ainda maiores para os que possuem funções no berço das Casas de Deus.

22) Não pensem que as existências individuais começam apenas com seus pequeninos problemas diários. A responsabilidade começa logo que nos unimos a outro Espírito, tanto para o homem quanto para a mulher. Daí o Comando Espiritual ofertar dos Céus momentos de agradabilidade e segurança no desenrolar da vida, prazerosa vida na Terra, que muitos desfrutam com imensa paixão. Sim, tenham paixão (do Bem) por seus cônjuges, mas não sejam doentios e prepotentes.

23) Saibamos ouvir. Podemos assim ajudar nossos núcleos familiares. A treva sempre tenta atingir a relação conjugal, colocando variadas insinuações mentais, psíquicas, emotivas, que vão gerar costumes diferentes daqueles adquiridos sob a inspiração de Deus durante a vida.

24) Observem, ajudem, interfiram com inteligência, pensando sempre que aqueles que protegem o seio familiar representam, antes de tudo, o bem-estar da própria família.

25) Paixões desenfreadas e fora do casamento constituído levam o postulante (ou a postulante) a erros perigosos, a caminhos desconhecidos, quebrando correntes de felicidade, de segurança e de confiança, primeiro perante aqueles que (do Mundo Espiritual) protegem o lar.

26) Coloquemos o coração sempre, sempre e sempre ligado à tomada do Amor Divino. Assim, a vida prevalecerá com as bênçãos do Redentor Maior, Jesus.

27) O Anjo da Guarda, colocado na função de protetor, de educador, de orientador, tem responsabilidades com os que estão lá, nas Alturas Celestiais, acima deles. Por isso, cooperar com os Anjos Guardiães, na evolução dos terrestres, é ajudar a si mesmo. O auxílio mútuo, de baixo para Cima e de Cima para baixo, está sempre em atividade.

28) Só poderemos constituir uma Religião de Deus fortíssima na Terra se respeitarmos, se cultivarmos, se levarmos as lições da fidelidade, começando pela conjugal, a todos os Irmãos e Irmãs, partindo de um coração limpo e honesto, porque a Religião de Deus sintetiza o Amor, e o Amor Divino sintetiza o espírito de família Humanidade.

29) Os bons Espíritos falam, clamam, a toda hora, pelo espírito de família, símbolo da unidade maior, porque a destruição começa quando as famílias não estão vivificadas na correspondência de suas agendas no Etéreo (isto é, os compromissos assumidos antes de reencarnarem, que devem ser honrosamente respeitados). E a responsabilidade daqueles que estão na Terra, nas Casas de Deus, em todas as Instituições da Boa Vontade, é a de dar exemplo, exemplo de vida e de sobrevivência, a começar pelos que são de sua própria família.

30) E aqui, meus Irmãos, não pensem que um idoso na Terra, que teve situações também de grande conturbação, não sofreu, não teve que dialogar. Mas a energia corrente e a responsabilidade nos fazem sempre pensar duas, três, quatro, cinco vezes antes de uma atitude extremada a ser imposta.

31) Com os elos inquebrantáveis, partindo dos lares, chegaremos aos problemas com maior capacidade de solução. Levaremos a unidade familiar à unidade no trabalho, nas experiências, nos desafios diários por que todos passam, que todos resumem em suas lides na vivência diária.

Anjos Guardiães sempre presentes

32) Anjos Guardiães, de cada um, oferecem a ajuda, sempre a renovar as presenças, entrelaçando as posições de luta com a confiança e a certeza de que jamais [seus protegidos] estarão abandonados. Não há desamparo no Reino de Deus. Não existe esta palavra: desamparo. Não há desesperança no Etéreo, porque o Etéreo é formado por tijolos de esperança. Não há impossíveis no Mundo Espiritual, porque as energias e as forças condensadoras são todas feitas pela energia de Deus, energia cósmica que de nada depende.

33) Calibrem, afinem seus Espíritos nas regras eternas. Assim, tudo à volta amplia-se, melhora, progride. Tudo! Tudo! E tudo!

 34) A alegria dos Espíritos de Deus é ver os seres encarnados compreendendo que não estão sozinhos nos momentos de dificuldades. Se o Cristo mandou que todos orássemos o Pai-Nosso, que solicitássemos o pedido aos Céus… Ora, meus Irmãos, se a Autoridade-Mor ratificou o conforto maior dos Céus, o que mais esperar senão — pela força do trabalho, do trabalho integrado nesses ensinamentos superiores — a vitória total.

Fugir dos vícios

35) Saibam que, na Pátria da Verdade, não nos descuidamos das lutas em que todos estão envolvidos no mundo. Mas queremos ainda maior afinação dos seres terrestres com seus Anjos da Guarda. Não deixem vícios humanos atingir seus Espíritos nem suas famílias, principalmente esses vícios que são fartamente divulgados nas mídias. Desde um simples cigarro, aparentemente inofensivo, às drogas, às bebidas alcoólicas. Blindem, blindem suas Almas. O corpo, o vaso físico que todos receberam na encarnação presente, é instrumento de Deus emprestado, inclusive os órgãos genitais, pois procriam, interagem a energia do homem com a da mulher para a evolução, a continuidade na Terra.

36) Salvá-los é ajudá-los a lembrar desses itens que são, aqui de nosso lado, parte de nossa agenda no Espírito.

37) Levamos às regiões diversas, principalmente àquelas próximas da Terra, nos umbrais e no baixo céu, lições necessárias aos que desencarnam intempestivamente e que estão sofrendo, inclusive em lamaçais, e não podem sequer dialogar, apenas ouvir, tentando se expressar por murmúrios, gritos e aflições. Pois saibam que os que ingerem álcool são esses amanhã a tentar sair do lodo. E nossas mãos do Mundo Espiritual não podem chegar próximas demais, não estamos autorizados. E quantas vezes pedimos a Caridade maior, para uma ajuda mais efetiva, e recebemos a resposta de que o umbral é a grande Caridade para esses Irmãos. De que forma podemos evitar na Terra tamanhas consequências futuras? Meus Irmãos, as cartilhas que nos levam à vitória já estão apresentadas. Hoje todos as conhecem.

38) Discorremos não somente sobre a Bíblia Sagrada, mas também sobre os livros de nosso Irmão Maior Paiva Netto, que amplia a Revelação Espiritual com as Hostes Celestes da Quarta e Bendita Fase de uma Revelação maior, com livros que podem guiar a todos por toda parte, por todo canto, por toda a Eternidade. Os povos precisam ter, na Terra, maior esclarecimento sobre a Eternidade. Não pensem que a autossuficiência do conhecimento humano leva a caminhos grandiosos na Eternidade. Inteligência na Terra pode ser a destruição no Etéreo, pois o Espírito poderá encontrar-se perdido, vagando, como muitas Almas, hoje arrependidas por não terem guardado os conhecimentos [espirituais] adquiridos e colocado na prática do Bem enquanto em vida material.

39) Minha saudação a vocês é dizer que os Anjos da Guarda estão ao lado, próximos, vigorosos, revitalizados pelo espírito da operância superior. Tê-los, abraçá-los e dar-lhes as mãos, isso depende apenas de cada um de vocês. A vida, o livre-arbítrio e as consequências, tudo isso Deus permite ao Espírito. E assim é a evolução, e assim é o que irá acontecer, pois “a cada um de acordo com as próprias obras”, ensinou Jesus.

Os batedores celestes estão sempre à frente

40) Observamos o espírito de unidade entre todos e dizemos que se esforcem ainda mais nos corredores das soluções, porque os batedores celestes sempre prosseguem na frente, abrindo caminho. Sejam aqueles kamikazes espirituais contidos no bom senso, na racionalidade que exige o trabalho diário, mas ligados por antenas invisíveis a vocês, queridíssimos Irmãos e Irmãs, e a todos nós presentes, postas as ligações dos mundos superiores.

41) Não acreditem em impossíveis!

42) Creiam na força do trabalho. Creiam! Adentrem este mundo glorioso da personificação do serviço ligado aos páramos celestiais. Assim as próprias conversações serão sempre iluminadas, jamais em distrações fúteis que levam a atrações de Espíritos desencarnados que nada têm a ver com o ambiente em que vivemos e lutamos.

A missão exponencial

43) Tudo passa, com a força da Boa Vontade na Alma e com a boa ação permanente. São os meus votos renovados a todos, que também representam fluidos que descem a vocês, colaboradores de nosso Irmão Maior Paiva Netto, na grande missão que ele tem. Que missão exponencial de germinar a Quarta Revelação na Alma dos povos! Meus Irmãos, nem vocês conhecem as dimensões do que é esse trabalho. Sintam-no, lá no fundo de suas Almas. Por isso, reguem, peguem aquele regador imaginário e alimentem, com todo o vigor, as atividades, cujo símbolo chama-se unidade. A unidade caracteriza o grupo e a vitória dele.

Os que estão à frente sempre têm que dar o bom exemplo

44) Dentro de todas as dificuldades, o Sol continua a brilhar. Tudo iremos vencer nesse espírito. E fazemos questão de que esse grupo mais próximo seja blindado por ações disciplinares rígidas, perfeitamente exemplares, porque os que estão à frente sempre têm que dar o bom exemplo.

Viva Jesus!

 

Leitura exclusiva para assinantes.

Ecumenismo

Espiritualidade

Evangelho-Apocalipse

Revista JESUS ESTÁ CHEGANDO!

Av. Marechal Floriano, 114 • Centro • Rio de Janeiro/RJ20080-002

(21) 2216-7851

jesusestachegando@boavontade.com

Pesquisar