Editorial

Profeta Isaías, Apocalipse e a Lei de Causa e Efeito (I)

Após a veiculação da Cruzada do Novo Mandamento de Jesus no Lar, do dia 29 de outubro de 2005, sábado, pela Super Rede Boa Vontade de Comunicação (Rádio, TV e Internet), muitos ouvintes e leitores do Informativo JESUS ESTÁ CHEGANDO ligaram para a Religião de Deus solicitando que a fala do radialista e escritor José de Paiva Netto fosse publicada.

As consequências da funesta ação do Ser Humano contra a Natureza, a realidade da Vida Espiritual após o fenômeno chamado morte e as últimas notícias a respeito da gravidade da situação hoje vivida pelo Planeta Terra nortearam a explanação do Presidente-Pregador da Religião Divina, que apresentou ainda a mensagem confortadora da Humanidade de Cima, da lavra do Espírito Doutor Bezerra de Menezes (1831-1900).

Por tratar-se de uma matéria ampla e de grande teor espiritual, resolvemos dividi-la em duas partes, facilitando assim o estudo acurado dos que irão se debruçar sobre temas primordiais para o esclarecimento do Ser Humano e sua Alma eterna. A seguir, as palavras do Irmão Presidente Paiva Netto.

Os editores

 

Antes de iniciarmos o nosso estudo de hoje, que conta com a presença nobilíssima do Irmão Bezerra de Menezes, grande ativista da Revolução Mundial dos Espíritos de Deus, quero agradecer a honrosa audiência da série radiofônica Cruzada do Novo Mandamento de Jesus no Lar, veiculada às segundas-feiras, pela Super Rede Boa Vontade de Rádio, pela Rede Mundial de Televisão – A TV da Educação, da Cultura, da Cidadania Solidária Altruística com Espiritualidade Ecumênica, e pela internet: www.boavontade.com.*1

Essas reuniões são transmitidas diretamente da Igreja Familiar nº 1 da Religião de Deus, que na definição de João Evangelista, na sua Primeira Epístola, 4: 8, é Amor Fraternal. Portanto, não é mais uma crença a conflitar com as demais. Já há muita balbúrdia na Terra em nome de um Deus (impessoal) que é Amor. Favor não confundi-Lo com uma divindade antropomórfica, carregada de ódio, que tem privilegiados e desafetos.

Eis a Religião do Terceiro Milênio, quando o Amor, verdadeiramente, vigorará.

Alguns de Vocês que me honram com generosa atenção podem estar pensando: — Ah, Paiva Netto, você é um outro sonhador. Veja como o mundo se encontra…

Meus Irmãos, respondo-lhes: um milênio tem mil anos. Tempo à beça para essa profunda transformação. Além disso, o Cristo, no Seu Evangelho, segundo Mateus, 19:26, afirma:

 

— O que não é possível ao Homem para Deus é sempre possível.

 

Por essa razão, devemos colaborar com o trabalho dos nossos Amigos Espirituais, Almas Benditas, Anjos Guardiães, que querem a todo instante, como o fazem mesmo quando não nos apercebemos, por serem a maioria das vezes tão discretos, trazer a sua contribuição prestimosa. O Mundo Invisível ao nosso limitado espectro visual é ainda invisível, porém existe. O Outro Lado da Existência não é uma abstração. Como diz o Dr. Osmar Carvalho e Silva (1912-1975), Espírito, saudoso Legionário da Boa Vontade de Deus:

 

— O nosso trabalho depende da dedicação de vocês. Mas o seu sucesso (isto é, o sucesso de Vocês) depende do nosso apoio.

 

Dois de Novembro: Dia dos Vivos

Bom, vamos firmar a corrente espiritual para que o nobre amigo da Pátria da Verdade, Dr. Bezerra de Menezes, possa firmemente manifestar-se por intermédio do sensitivo-Legionário Chico Periotto. Acompanhemos suas palavras:

Nas proximidades das comemorações do chamado Dia dos “Mortos” (mortos entre aspas, é importante destacar), seria de bom propósito a leitura e o comentário de nosso Irmão Maior Paiva Netto acerca das advertências do Profeta Isaías. Nada mais nada menos, ele anuncia com grande antecedência os caminhos tortos que, infelizmente, multidões insanas preferem trilhar sobre a face da Terra.

E quando elucidamos os corações saudosos a respeito da presença de parentes e amigos, Espíritos que já se foram do seu convívio diário, explicando-lhes a forma de contato entre os planos material e espiritual, progredimos e ajudamos os outros também na evolução de suas Almas.

O intercâmbio perfeito entre as dimensões distintas requer equilíbrio, cumplicidade e completa união.

Não mais a relação imperfeita entre “vivos” (vivos segundo os homens) e “mortos” (também consoante a concepção humana atual), pois somos conjuntamente guiados pelas experiências dos Imortais, fraternos colaboradores da Pátria Eterna, que desejam ardentemente que sejamos perfeitos conhecedores das Leis Divinas.

E se na Terra integrarmos com grande unção e, portanto, com Espírito liberto, as fortalezas do Espaço Maior, ajudaremos no erguimento de um mundo novo, cujos esforços de equilíbrio e redenção frutifiquem para toda a Eternidade. Jesus ensina que se conhecermos a Verdade, ela nos libertará (Evangelho, segundo João, 8: 32).

Os Seres Humanos produzem efeitos devastadores contra a Mãe Natureza, e, por isso, a agressão multiplicada pelos séculos e milênios afronta o princípio da Criação, fazendo que a poderosa Lei de Causa e Efeito se volte impiedosa contra aqueles que reproduziram a terrível sina dos senhores das trevas, criadores dos obstáculos, infiéis ao Cristo, que trazem em seus Espíritos a marca da traição.

Sejamos sentinelas, trabalhadores incansáveis no soerguimento das Almas em prol das modificações justas e inadiáveis, com a serenidade dos espiritualmente vencedores de todas as épocas.

O Profeta amigo Isaías, com imensa antecedência, observa e admoesta, com a franqueza dos tempos, acerca do que irá acontecer.

A marca dos Homens e Mulheres da Boa Vontade Celeste, da Terra e do Céu, é a Verdade de Deus.

Aproveitem o dia Dois de Novembro, que se aproxima, para endereçar aos seus entes queridos do Espaço vibrações de Vida, Acordes do Resplandecer, porque a Existência do Outro Lado é cheia de Luz, de Trabalho e de Equilíbrio, para os que honraram e honram os seus compromissos divinos neste Orbe.

 

As lágrimas devem ser poupadas

Nobilíssimos amigos reencarnados, não sejam queixosos, não vertam lágrimas desnecessárias, que devem ser economizadas, porque os Espíritos que partiram, apenas e simplesmente, querem evoluir em Paz.

Acendam, pela força das obras edificantes, as verdadeiras luzes, que são como potentes faróis, que se elevam das esferas terrenas ao Alto, aos que já brilham no Mundo Espiritual. Isso é o que lhes pedimos. Entendemos o sentimento da saudade. Mas em vez de choros, boas ações!

O vigor dos Espíritos a serviço do Bem na Terra é ponto de vitória no Espaço Sideral.

Por isso, façamos a nossa parte — não chorando por eles, mas orando por sua felicidade — e o congraçamento das vidas será naturalmente o próspero e radiante dia do encontro fraternal de Humanidades — da Terra e do Céu — que se amam.

A gratidão pela paciência e o abraço a todos os que amavelmente me ouvem.

Viva Jesus!

 

Obrigado, Dr. Bezerra de Menezes, por mensagem tão esclarecedora.

 

O segredo do governo dos povos

Dizia o saudoso Proclamador da Religião de Deus, Alziro Zarur (1914-1979):

 

O segredo do governo dos povos é unir a Humanidade de baixo à de Cima.

 

Ora, como está previsto no Apocalipse de Jesus, segundo João, 11:15, ao toque da Sétima Trombeta:

 

O reino da Terra se tornará de Deus e do Seu Cristo.

 

Um dia, a sociedade se cansará de viver na escravidão do obscurantismo, que é a morte em vida, e se lembrará dessa revelação expressa no versículo 4o, do capítulo 1o, do Evangelho, segundo João, em que também o Evangelista-Profeta, referindo-se a Jesus, que é UM com o Pai, diz:

 

A Vida está Nele, e a Vida é a Luz do Mundo.

 

Diante disso, o que se dá? O versículo 5o do mesmo capítulo do Evangelho responde:

 

A Luz resplandece nas trevas, e as trevas não podem prevalecer contra ela.

 

Daí sempre afirmarmos e reafirmarmos que seguros estamos na Divina Segurança das Seguras Mãos de Jesus, que é o Farol Celeste a clarear nossos caminhos, de modo a que não tropecemos jamais.

 

Cidadania do Espírito

A treva é a pior ignorância. Dela apenas se pode esperar violência e toda a sorte de dor. Ela é primacialmente resultante da falta do saber primordial, que vem do Espírito iluminado, porque a cidadania, na realidade, começa no Mundo Invisível. No entanto, quando os governantes das nações compreenderão isso? O governo da Terra tem início no Céu — um dia o Ser Humano, em seu próprio benefício, aprenderá essa máxima. Desconhecer a Verdade infinita é sofrer as consequências do pensamento desgovernado*2.

 

Mas quando os governos compreenderão isso?

O Povo a quem é negada a Educação torna-se fraco diante dos mais preparados. Ipso facto, sua pátria será dependente, escrava mesmo, das demais.

E não é bastante a atenção à cultura, clássica e/ou popular, pois é preciso que esteja aliada ao Sentimento Sublime que vem de Deus (entendido como Amor Solidário Ecumênico). Desprezar esse princípio é condenar as populações terrestres e espirituais ao pior cativeiro, em geral resultante em guerras de todas as expressões. Contudo, convém repetir: quando os governos entenderão isso? Somente no momento em que deixarem de confundir o Pai-Mãe Celestial com as crenças em litígio.

O efeito funesto da ausência dessa simbiose — entre instrução humana e Sabedoria Divina — se faz presente em notícias como essa, publicada na seção Especial, da revista Veja, em 12/10/2005, da qual transcrevo um trecho:

 

O paradoxo da água

Uma das visões mais espetaculares do século passado foi a primeira imagem da Terra feita do espaço, na década de 1960: uma gigantesca massa azul, com 70% de sua superfície coberta por água. Neste início de século, uma preocupação recorrente — e justificada — é a de que a água, tão abundante, se torne paradoxalmente cada vez mais escassa para uso humano. Em março deste ano, o Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas, Kofi Annan, decretou os anos que vão de 2005 a 2015 como a Década da Água. O objetivo é que nesse prazo se reduza à metade o número de pessoas sem acesso à água encanada, cifra que ultrapassa 2 bilhões de pessoas. Mantidos os atuais níveis de consumo, estima-se que em 2050 dois quartos da Humanidade viverão em regiões premidas pela falta crônica de recursos hídricos de qualidade. É um dado gravíssimo quando se leva em consideração que 60% das doenças conhecidas estão relacionadas, de alguma forma, com a escassez de água. Como isso é possível em um planeta com tantos recursos hídricos? O problema pode ser equacionado em dois termos: má distribuição e má gestão. O primeiro se deve à própria Natureza, o segundo é culpa do homem. A água é realmente a substância mais comum na Terra. No entanto, 97% dela está nos mares, sendo assim imprópria para o uso agrícola e industrial e para o consumo humano. Outros 2% estão nas calotas polares, em forma de gelo ou neve. Resta, assim, apenas 1% de água doce, aquela disponível nos rios, lagos e lençóis freáticos. Essa água é extremamente mal distribuída. Países como o Canadá e a Finlândia têm muito mais do que precisam, enquanto o Oriente Médio praticamente nada tem. (…)

Essa grave estatística remete-nos ao Apocalipse de Jesus, 8:10 e 11:

 

A Terceira Trombeta

10 O terceiro Anjo tocou a trombeta, e caiu do Céu sobre a terça parte dos rios e sobre as fontes das águas uma grande estrela ardendo como tocha.

11 O nome da estrela é Absinto; e a terça parte das águas se converteu em Absinto, e muitos dos homens morreram por causa delas, porque se tornaram amargosas.

 

Amargosas, isto é, poluídas.

Bom será, e talvez isto já esteja eficientemente acontecendo, que os laboratórios do mundo se debrucem na descoberta de melhores processos para o emprego da água do mar em benefício dos Seres Humanos, posto que a potável torna-se cada vez mais poluída ou rara.

Em outra alarmante reportagem, o Jornal do Brasil, do Rio de Janeiro, edição de 13/10/2005, publicou no caderno Ciências:

 

“A Nasa confirma que 2005 pode bater recorde de altas temperaturas

“(…) As análises feitas por especialistas do Instituto Goddard de Estudos Espaciais da Nasa, que reuniram dados de mais de sete mil estações meteorológicas de todo o mundo, revelam outros sinais dramáticos do chamado efeito estufa, segundo o jornal The Washington Post.

“São sinais de alerta já revelados em estudos científicos independentes e governamentais, como a considerável redução da camada de gelo do Mar Ártico e as altas temperaturas do oceano no litoral do Golfo do México, devastado recentemente por dois furacões. Segundo o jornal, especialistas da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA (NOAA) asseguram que, em agosto, a temperatura da água nessa região do litoral americano foi a mais alta desde 1980, o que pode contribuir para o aumento da intensidade dos furacões. (…)

“(…) ‘Ninguém deveria se surpreender com o que está acontecendo’, segundo David Rind, um dos cientistas do Instituto Goddard, que lembrou que 2002, 2003 e 2004 ocuparam o segundo, terceiro e quarto lugares na lista dos anos de temperaturas mais altas. (…)”

 

A Folha de S.Paulo, em matéria assinada por Cláudio Ângelo, datada de 22/10/2005, relata a grave situação ambiental incrivelmente vivida na Amazônia.

“Dano na Amazônia é maior que o contabilizado, diz estudo:

“O primeiro mapa feito por imagens de satélite do tamanho do estrago causado pela atividade madeireira na Amazônia acaba de ser publicado por um grupo dos EUA e do Brasil. A má notícia é que, se os cientistas estiverem certos, o dano provocado pelo Homem à floresta é o dobro do que se contabilizava até agora.

A boa é que o governo brasileiro pode ter à mão, finalmente, um sistema para detectar pressões que até agora eram “invisíveis” aos olhos dos satélites — de novo, se os cientistas estiverem certos.

O estudo, coordenado por Greg Asner, da Universidade Stanford (EUA), revela que a exploração de madeira entre 1999 e 2002 subtraiu de 12 mil a 19,8 mil quilômetros quadrados de cobertura florestal por ano em cinco Estados: Pará, Mato Grosso, Acre, Rondônia e Roraima. Essa cifra é uma espécie de “caixa dois” da devastação, não-contabilizado pelas estatísticas oficiais de desmatamento. Segundo os autores, ela representaria de 60% a 123% do que se desmatou anualmente nesse período. (…)”

(o negrito é nosso)

 

No entanto, as notícias inquietantes não param por aí. O Estado de S. Paulo igualmente divulgou, em 26/10/2005, que até o fim do século o gelo do Ártico deve desaparecer:

 

Andrew C. Revkin

The New York Times NOVA YORK

“Em 1969, Roy Koerner, um glaciólogo canadense, foi um dos 4 homens (e 36 cães) a completar a primeira travessia pela superfície do Oceano Ártico, do Alasca, passando pelo Pólo Norte, à Noruega. Hoje, disse ele, tal viagem teria sido impossível, pois simplesmente não existe gelo suficiente. Em setembro, a área coberta pelo gelo do mar atingiu uma baixa recorde. “Recentemente, examinei uma proposta de um cara para atravessar de caiaque”, contou.

Muitos cientistas dizem que demorou muito tempo para eles aceitarem que o aquecimento global, em parte resultado de dióxido de carbono e outros gases de retenção de calor na atmosfera, poderá encolher o manto de gelo do verão do Ártico. E muitos desses mesmos cientistas concluíram que o impulso por detrás do aquecimento causado por Seres Humanos, combinado com a tendência da região para amplificar a mudança, pôs o Ártico numa trajetória além do ponto de retorno.

“Muitos especialistas acreditam que o aquecimento e o derretimento particularmente abruptos das últimas décadas é resultado de um misto de causas humanas e naturais. Mas uma série de simulações, por computador, do clima global realizadas em centros de pesquisa ao redor do mundo mostra que a influência futura dos Seres Humanos dominará. (…)”

(os negritos são nossos)

 

Estamos aqui exaltando as desgraças? Não! Apenas lendo o que é, a todo o momento, apresentado pela mídia. Confirmam-se as previsões dos profetas. Jesus e Isaías, por exemplo. O lamentável é que os esforçados cientistas demorem tanto a perceber o que a pessoa mais simples já sabia ou pressentia.

No entanto, como declara o jornalista Francisco Periotto: “Finalmente a mídia está confirmando os Profetas”.

Sempre haverá quem fale em exagero nas informações da imprensa sobre o assunto. Isso é comum. Ocorre, porém, que os fatos aí se encontram à vista de todos.

Vivemos a Globalização da Morte

Andamos alegremente esquecidos de que somos criaturas dependentes da Mãe Natureza, quando devemos cuidar muito bem dela. Quanto às Profecias, não são para apavorar. Pelo contrário, serve como milenário aviso. Assustador é o que faz o Ser Humano. As predições são alertamentos de Deus a respeito deste fato: se prosseguirmos como vamos indo, usando mal o nosso livre-arbítrio, as consequências serão tais, tais e tais. As admoestações do Profeta, pois, não são para atemorizar ou mesmo “visões” de quaisquer doidivanas. Na verdade, debilóide é a ação de gente considerada prática, e que de prática não tem nada, mas, sim, de gananciosa e suicida, porquanto não temos outra morada a não ser este sofrido Planeta, cuja paciência vai-se flagrantemente esgotando. Razão por que Jesus, no Seu Evangelho, segundo Mateus, 24:21, diz, ao referir-se à Grande Tribulação, que esta será como nunca vista, desde a fundação do mundo, nem jamais se repetirá. Tal fato de tamanha envergadura não se deu na Terra ainda. Pelo menos no período em que nós, Seres Humanos, passamos a habitar sobre a sua face. E mais, no versículo 22, diz o Cristo que — se Deus não abreviasse aqueles dias, nem os escolhidos seriam salvos.

(Já explicamos, aqui, que Deus não tem privilegiados, pois, na palavra autorizada de Jesus, tanto no Evangelho quanto no Apocalipse, a cada um será dado de acordo com as suas próprias obras. Se, diante do que ocorre neste Planeta, possa parecer inextricável essa Lei, recordamos que se faz necessário que se estude e que se sinta imparcialmente a Legislatura Divina, que não é injusta nem admite a impunidade, que aliás, anda causando tremendos estragos por aí. Alguns dizem: “Se é a cada um segundo as suas obras, porque vemos em todo o orbe terráqueo crianças passando fome e povos inteiros, que já vivem na miséria, sendo apanhados de surpresa por tsunamis e terremotos?” Então, respondo assim: A Chave que abre o entendimento de todo esse Mecanismo Superior é a Reencarnação. (…) Há até aqueles que não admitem essa Lei Divina de Justiça, por puro racismo, mesmo que inconscientemente. Como poderão conceber ver-se revestidos por corpos, em novas existências, que não sejam os de suas raças “puras”?)

(…) No passado, um problema ocorrido pela atuação do Ser Humano contra a Natureza, digamos, na Ásia, atingia apenas alguma região do seu imenso território. Agora não, acerta o globo inteiro, pois os meios de transportes velozes levam o mal epidêmico a toda parte. Querem um exemplo? A febre do Nilo, que afligiu Nova York no final da década de 1990, onde era desconhecida. E não podemos esquecer de que a poluição também é espalhada pelos ventos estratosféricos. Não há território a salvo. Nem os polares, como tem demonstrado a mídia. Fala-se bastante em globalização, contudo esta que sentimos num crescendo infrene, pode tornar-se a mundialização da morte. Mas sempre sobreviveremos, porque o bom senso de muita gente e a Vontade Celeste hão de superar todos os absurdos que houvermos planetariamente praticado.

________________________________

*1 Horários — A Cruzada do Novo Mandamento de Jesus no Lar é transmitida pela Super Rede Boa Vontade de Comunicação, às segundas-feiras, nos seguintes horários: Meia-noite, 6 e 11 da manhã, às 18 e às 21 horas. E, excepcionalmente, também às terças-feiras, nos mesmos horários.

*2 Pensamento desgovernado — Outras explicações em “Derrota só derrota derrotado”, nas Diretrizes Espirituais da Religião de Deus, volume 3, p. 23.

Leitura exclusiva para assinantes.

Ecumenismo

Espiritualidade

Evangelho-Apocalipse

Revista JESUS ESTÁ CHEGANDO!

Av. Marechal Floriano, 114 • Centro • Rio de Janeiro/RJ20080-002

(21) 2216-7851

jesusestachegando@boavontade.com

Pesquisar