Editorial

A Missão dos Setenta e a Lição do Lobo (Adendo)

Honrado e feliz fiquei com a repercussão, em JESUS ESTÁ CHEGANDO!, da série “A Missão dos Setenta e a Lição do Lobo”. Como essas modestas análises caíram no gosto popular, apesar de ter finalizado o assunto na edição anterior, achei por bem transcrever mais alguns pontos que foram irradiados, mas que não tinham sido incluídos na publicação dos comentários que vinha fazendo em torno do capítulo 10, do Evangelho de Jesus, segundo Lucas. É uma maneira de homenageá-los e agradecer a atenção que tenho recebido dos ouvintes e de todos os que nos acompanham pela Super Rede Boa Vontade de Comunicação (rádio, TV, imprensa e internet), em forma de numerosas mensagens e correspondências, a exemplo da que me remeteu a ilustre professora Wanderly Albieri Baptista, trazendo a sugestão de juntar os, agora, sete capítulos num livro. Prosseguirei, neste adendo, a seqüência do versículo 13 ao 24, na qual termina o trecho da Boa Nova que gerou este estudo.

 

Ai das cidades impenitentes!

Jesus, o Cristo Ecumênico, faz uma advertência que deve ser levada – assim como as demais que Ele proferiu – muito a sério*1. (Evangelho, segundo Lucas, 10:13)

 

“Ai de ti, Corazim! Ai de ti, Betsaida! Porque, se em Tiro e em Sídom se tivessem operado os milagres que em vós se fizeram, há muito que elas se teriam arrependido, assentadas em panos de saco e cinza.”

 

Vejam que Jesus fez grave alertamento a Corazim e a Betsaida. E chega a afirmar que, se em Tiro e Sídom – lugares de negociantes e onde havia a adoração a vários deuses – se tivessem operado os milagres feitos por Ele, há muito o coração daquela gente já teria sido tocado pela revelação do Deus Único e de Amor Fraternal.

 

 

Sabedoria da Humildade

Mas quem pode garantir que em meio aos politeístas não haja escolhidos por Deus? Será que possuímos atributos para participar da Celeste Bancada do Juízo Divino? Santa pretensão! Sejamos humildes perante as lições Daquele que tem o que ensinar e sabe como fazê-lo – Cristo Jesus. E haveremos de crescer. A modéstia é uma chave que abre as portas para que Você honestamente cumpra o que prometeu antes de descer à Terra, digamos, aprender e vivenciar a Paz em Humanidade, para o que é necessário lançar fora o “Ismo do Ego”, contra o qual advertia Alziro Zarur (1914-1979)*2.

Aliás, em certa ocasião, afiancei a um pugilo de jovens que a humildade é um passo adiante da sabedoria e que o futuro está nas mãos dos de Boa Vontade, segundo asseverava o saudoso Irmão Zarur em suas notáveis palestras apresentadas no rádio. Ele proclamava o significado da Boa Vontade de Deus*3, com a qual os Anjos da Milícia Celeste anunciaram aos simples, aos pastores do campo, o nascimento de Jesus, o Cristo Ecumênico. Portanto, tenhamos humildade de consciência para poder assimilar de forma plena a riqueza do conhecimento espiritual que o Excelso Educador nos oferta gratuitamente no Seu Evangelho-Apocalipse, quando estudado em Espírito e Verdade – conforme preconizou Kardec (1804-1869) –, à luz do Novo Mandamento do Cristo, o Amor Universal (como ensinou Zarur).

E jamais nos valhamos erroneamente dos poderes com que o Divino Provedor nos abençoa como herança, porque prestaremos contas de todos eles. É da Lei de Deus saldarmos nossas dívidas até a última moeda. Não brinquemos com o que é sério, porque Ele disse, no Evangelho, segundo Lucas, 12:59: “Digo-te que não sairás dali (da prisão) enquanto não pagares o derradeiro ceitil”.

 

Há últimos que serão primeiros

 

“10:14 – Contudo, no juízo, haverá menos rigor para Tiro e Sídom do que para vós outras.”

 

Corazim e Betsaida já haviam sido admoestadas pela pregação de Jesus, no versículo anterior deste capítulo 10, do Evangelho segundo Lucas. Não quiseram devidamente ouvi-Lo. Tiro e Sídom chegaram depois. Digamos, para argumentar, colocaram-se entre as que foram convocadas por último, e, talvez, tenham merecido – muitos dos que ali viviam – estar entre os primeiros, porque as obras é que nos dão dignidade, firmadas na Fé. Você é por Deus assinalado pelo Bem que faz aos outros, recebendo Dele a merecida paga. No entanto, jamais pratiquemos uma Boa Ação com intuito egoísta: “Ora, vou agir de forma adequada porque quero tirar vantagem disso aí também!”.

A esses tolos a exortação do Apóstolo Paulo na Epístola aos Gálatas, 6:7: “Não vos iludais. Deus não se deixa escarnecer. Aquilo que o Homem semear, isso mesmo terá de colher”.

 

Reencarnação é Lei Divina

 

“10:15 – E tu, Cafarnaum, serás elevada, porventura, até ao céu? Pelo contrário, descerás até ao inferno.”

 

Não se trata do inferno eterno que um deus – como designava Zarur, no seu magnífico Poema do Deus Divino, “mais vingativo que um homem mau” – “criou” para punir os que erram. Jesus conforta os que caíram em erro, mas que se querem corrigir:

 

– “Não vim para os sãos, mas para, em nome do Pai Celestial, curar os enfermos”*4.

 

Então, como é que Ele vai lançar, para todo o sempre, doentes ao Érebo?*5 Mais cedo ou mais tarde, por efeito das vidas sucessivas*6, a consciência dos que praticam delitos os acusará. Ela, sim, é implacável*7.

 

– “Todavia existem pessoas que não têm consciência.”

 

Isso é o que alguns erroneamente acham. Um dia o arrependimento falará mais alto no coração dos errantes e eles, por intermédio de muitas reencarnações, começarão a se redimir.

 

– “Ah, mas eu não acredito em Reencarnação.”

 

Respeito o seu ponto de vista, entretanto a Reencarnação é uma Lei Divina. Ela não existe ou deixará de existir porque creio nela ou porque Você descrê.

 

Outra coisa: não julgue – Você que me ouve ou que me lê – que eu seja um Candide*8 que, vendo o Planeta levado ao caos pelos inconscientes da vida, considere, assim mesmo, que estamos no melhor dos mundos. Raciocino como o velho Confúcio (551-479 a.C.):

 

– “Pague a bondade com a Bondade, mas o mal com a Justiça”.

 

Otimismo é uma coisa. Fé em Deus é outra – ao infinito – mais consistente. Jesus ensinou que “a Fé, mesmo que do tamanho de um grão de mostarda, remove montanhas” (Evangelho, segundo Mateus, 17:20). Que montanhas?! Já lhes falamos várias vezes, inspirado na pregação de Zarur: são as das dificuldades de todos os tipos, por maiores que sejam. A Fé é a chave para os milagres, como no exemplo do que ocorreu ao anteriormente cético Thomas Merton (1915-1968), que veio a transformar-se num extraordinário místico após uma surpreendente visão espiritual:

 

Aparição de Santa Teresa do Menino Jesus a um empresário

O impacto que as autênticas manifestações espirituais costumam ter sobre as pessoas é demonstrado numa narrativa do escritor e poeta místico norte-americano Thomas Merton, em seu livro Águas de Silóe. A história é citada pelo notável Clóvis Tavares (1915-1984), autor de Mediunidade dos Santos.

 

“Nos tempos que antecederam a Segunda Guerra Mundial, um bem-sucedido homem de negócios chega de táxi a um dos mais luxuosos hotéis de Paris. Ao entrar, encontra uma freira com semblante de traços caracteristicamente franceses. O viajante não reconhece a mulher nem sabe que seus trajes pertencem à ordem das Carmelitas Descalças. Chama-lhe a atenção o sorriso marcante da religiosa que transmite sinais de sincera amizade.

“O executivo, impelido pela importância de seu próprio status, desdenha do olhar carismático da freira desconhecida. Dirige-se para fazer seu registro na recepção, mas, despertado pela curiosidade, volta-se na direção da Carmelita. Percebe, então, que a mulher já não se encontra no saguão do hotel. Questiona o empregado da recepção sobre a procedência da freira que acabara de sair. O moço, surpreso com a pergunta, responde-lhe que freira alguma transita pelas ruas àquela hora da noite, distribuindo sorrisos para os homens, e que a única pessoa a passar pela porta do hotel nos últimos trinta minutos fora ele, o empresário.

 

“Pouco tempo decorreu antes que aquele alinhado industrial francês abandonasse profissão e prestígio, tornando-se um trapista numa abadia do sul da França. A razão pela alteração abrupta e radical de seu destino deveu-se à aparição daquela monja sorridente, no lobby do hotel parisiense, que o recepcionista insistiu nunca ter estado lá.

“Alguns dias depois de tê-la avistado, e muito impressionado pelo insólito acontecimento, o empresário encontrou um retrato da freira na casa de uns amigos seus que lhe disseram se tratar de Santa Teresa do Menino Jesus.”

 

Essa comovente história incluí em Cartas Espirituais da Europa, quando estive em Portugal, em 1991.

 

Extraordinária tarefa

 

“10:16 – Quem vos der ouvidos, a mim me ouve…”

 

Diante disso, é preciso ter-se cuidado ao pregar sobre o que Jesus deixou escrito por intermédio dos Evangelistas. Se Você não estiver transmitindo corretamente os ensinamentos do Cristo Ecumênico, a pessoa que ouvi-los creditará a Ele a má lição recebida. Ao deturpar preceitos celestes, Você ficará numa posição delicada perante a Justiça Eterna. Não precisa inventar nada, é só ler o Evangelho e o Apocalipse com o coração iluminado pelo Amor Fraterno e o cérebro esclarecido pela Verdade de Deus. O que sempre se deve guardar em mente é que não se pode pregar com ódio o que Deus ensinou com Amor. O dia em que todos, dessa forma, estudarem o Evangelho e o Livro das Profecias Finais chegaremos ao curul dessa tarefa extraordinária que Jesus concedeu à nossa pequena capacidade. O Mestre é, a certos olhos humanos, divinamente incoerente. Gandhi, num pensamento a ele atribuído, diz:

 

— “A coerência é o cavalo de batalha dos medíocres”.

 

Mas, não vá, qualquer um de Vocês, agir irresponsavelmente, querendo dar a essa expressão do Mahatma um sentido criminoso que não foi da vontade dele.

E acrescentou, ainda, o inspirado Mohandas*9, na sabedoria antiga dos hindus:

 

— “A estrada que conduz à Verdade foi construída para os intrépidos”.

 

Poder espiritual

 

“10:16 – Quem vos der ouvidos, a mim me ouve; e quem vos rejeitar, a mim me rejeita; quem, porém, me rejeitar, rejeita Aquele que me enviou (ou seja, o Pai que está no Céu).

“17 – Então, os Setenta, voltando felizes, declararam: Senhor, fizemos coisas extraordináriasOs próprios demônios (espíritos atrasados) se nos submetem pelo Teu nome, Jesus!”

 

Eles voltaram maravilhados! Com isso, o Estratego Divino mostrou de que modo se tornam capazes aqueles que Nele confiam.

Logo à frente, contudo, Ele esclarece que mais importante é ter o nome inscrito no Livro da Vida Eterna.

 

“10:18 – Jesus porém lhes respondeu: Eu via satanás caindo do Céu como um relâmpago.”

 

Essa queda de satanás significa a falta de conhecimento deixando de ser a lua escura da Humanidade. Compreenderam? Entendamos, neste caso, a Lua (escura) a representar a psique humana ensombrecida pelo reino da ignorância a que Jesus veio dar cabo. A derrocada de satanás simboliza, para os que desejarem iluminar-se da Sabedoria que vem de Deus, o fim desse domínio maligno. Como já lhes disse, o velho Goethe*10 ponderava que

 

— “a pior desgraça humana é uma ignorância em atividade”.

 

Daí ser fundamental não apenas bem instruir o Povo, mas educá-lo com civilidade e espiritualizá-lo sem fanatismos.

 

“10:19 – Eis que vos dei autoridade para pisardes serpentes e escorpiões…”

 

Quer dizer, corrigir o que anda errado. Não literalmente ferir as serpentes e os escorpiões, muito menos humilhar as pessoas; porquanto há aqueles que, num olhar subjetivo, vêem as criaturas humanas como escorpiões e serpentes. Quem assim implacavelmente o fizer estará abusando da confiança que Deus – que é Amor e Justiça – lhe concede. Ler a Bíblia ao pé da letra é um perigo.

Paulo Apóstolo condenava esse costume, ao afirmar que:

 

— “A letra mata, o Espírito vivifica” (Segunda Epístola aos Coríntios, 3:6).

 

Por quê?!

Ele mesmo explica:

 

— “As coisas espirituais devem ser discernidas espiritualmente” (Primeira Epístola aos Coríntios, 2:14).

 

Saudade, só do futuro!

 

“10:19 – … e sobre todo o poder do inimigo…”

 

O Taumaturgo Celeste deixa explícito aos Setenta que lhes deu essa capacidade. Então, atemorizar-se com o quê? Como perguntava o sempre lembrado Proclamador da Religião de Deus, Alziro Zarur:

 

—“Pois se nós não tememos a morte, a quem é que nós vamos temer?”.

 

Devemos, sim, nos precatar de nossas próprias fraquezas, nossos próprios atavismos. Pensar esperançosamente e agir com acerto por um melhor porvir, não viver magoados pelo pretérito infeliz. Saudade, só do futuro! Passado apenas como base para que não se repitam os mesmos equívocos, e, com a ajuda de Deus, corrigir os desacertos.

 

“10:19 – (…) e nada, absolutamente nada, vos causará dano.”

 

Tempestade aplacada

Meu Deus! Percebem que quem está assegurando isto é o Salvador dos Humildes?! Então, o que temer diante das intempéries da existência? Com Fé Realizante, persistência, coragem e Boa Vontade, tudo será superado, como na passagem da tempestade aplacada por Jesus, constante do Seu Evangelho, conforme relatam Mateus, 8:23 a 27; Marcos, 4:35 a 41 e Lucas, 8:22 a 25:

 

— “Aconteceu que num daqueles dias Jesus tomou uma barca, acompanhado pelos Seus discípulos; e eis que se levantou no mar tão grande tempestade de vento que as ondas cobriam a barca, enquanto Jesus dormia na popa, sobre um travesseiro. Acordaram-no os discípulos, dizendo: – Salva-nos, Senhor, que perecemos. Ele lhes respondeu: –‘Por que temeis, homens sem Fé?’. Então, erguendo-se, repreendeu os ventos e o mar; e fez-se grande bonança. Aterrados e cheios de admiração, os discípulos diziam uns aos outros: Quem é este, que até o vento e o mar Lhe obedecem?”

 

Não temer as dificuldades

Caminho para completar 50 anos de trabalho na Legião da Boa Vontade!*11 Não quero bancar aqui o valente, contudo não temo dificuldade, acredito – de corpo e Alma – em Jesus, do fundo do meu coração! Tenho certeza de que estou batalhando por uma Causa que é Dele, a da Boa Vontade de Deus e do Novo Mandamento de Jesus:

 

— “Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei. Somente assim podereis ser reconhecidos como meus discípulos, se tiverdes o mesmo Amor uns pelos outros. (…) O meu Mandamento é este: que vos ameis uns aos outros como Eu vos tenho amado. Não há maior Amor do que este: dar a sua própria Vida pelos seus amigos. E vós sereis meus amigos se fizerdes o que Eu vos mando. E Eu vos mando isto: amai-vos como Eu vos amei. Já não mais vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor. Mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer. Não fostes vós que me escolhestes; pelo contrário, fui Eu que vos escolhi e vos designei para que vades e deis bons frutos, de modo que o vosso fruto permaneça, a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, Ele vos conceda. E isto Eu vos mando: que vos ameis uns aos outros como Eu vos tenho amado. (…) Porquanto, da mesma forma como o Pai me ama, Eu também vos amo. Permanecei no meu Amor”. (Evangelho do Cristo, segundo João, 13:34 e 35; 15:12 a 17 e 9).

 

Assim todos Vocês devem pensar e agir, se é que lhes posso dar um modesto conselho.

 

 

Revelação dos Céus aos pequeninos

 

“10:20 – Não obstante, alegrai-vos, não porque os Espíritos se vos submetem; e sim porque o vosso nome está inscrito nos Céus.

“10:21 – Naquela hora, exultou Jesus no Espírito Santo e exclamou: Graças Te dou, ó Pai, Senhor do Céu e da Terra, porque ocultaste estas coisas aos sábios e instruídos do mundo e as revelaste aos pequeninos. Sim, ó Pai, porque assim foi do Teu agrado!”

 

A Lei de Deus abre caminho para aquele que procura tornar-se realmente humilde, luta por aprender, sem parti pris, sem idéia preconcebida, porque quer mais luz, não deseja arrastar-se na penumbra, perder-se na escuridão. Portanto, o Pai Celestial desvenda a essa criatura o Seu Conhecimento Sublime.

– “Mas então os instruídos e sábios do mundo não terão a sua oportunidade?”

Sim, se demonstrarem vontade para tal. Admoesta o Divino Pastor que “a cada um consoante as próprias obras”, sob a guarda celeste da Misericórdia do Céu.

 

Inspiração Divina

Que beleza esse capítulo 10 do Evangelho do Cristo, segundo Lucas! Quanta luz nos é transmitida! Isto se pode dar com todos aqueles que têm a responsabilidade de, por intermédio dos microfones da Super Rede Boa Vontade de Rádio, diante das câmeras da Boa Vontade TV ou na internet, multiplicarem esta Fé Realizante no Cristo Ecumênico, de forma que nenhum obstáculo seja capaz de barrar-lhes a evolução.

Porquanto, como Jesus explica:

 

“10:22 – Tudo me foi entregue por meu Pai. Ninguém sabe quem é o Filho, senão o Pai; e também ninguém sabe quem é o Pai, senão o Filho, e aquele a quem o Filho (ou aquela a quem o Filho) O quiser revelar”.

 

E ainda há mais: no Evangelho, segundo Marcos, 13:11, o Divino Educador afirma o seguinte:

 

— “Quando vos conduzirem para vos entregar, não vos preocupeis com o que haveis de dizer. Falai o que vos seja dado pelo Espírito Santo naquela hora; porque não sois vós os que falais, mas o Espírito Santo que falará por vós”.

O Cristo Ecumênico e a Economia

Na análise desses versículos, Jesus usa um instrumento humano, no caso eu – poderia ser outra pessoa –, para abrir os olhos de Vocês à questão de que somos, toda a Humanidade, filhos do mesmo Pai, criaturas de um só Criador que nos oferece a Sua riqueza. Acima de tudo, a Espiritual, porque, conseguida esta, segundo a Lei Econômica do Cristo, todas as coisas materiais nos serão acrescentadas*12.

Esse é o trabalho da Política de Deus, proclamada por Alziro Zarur, exemplificada na Parábola do Bom Samaritano*13.

 

“10:22 – (…) a quem Jesus O quiser revelar…”

 

Puxa vida, hein?! Que tal entrar em meditação permanente com o Divino Mestre, para alcançar a Sua Sabedoria?

 

O bom amálgama

As Instituições da Boa Vontade são a Seara dos que querem construir, inspirados em Jesus Ecumênico, alguma coisa. Eis o bom amálgama de uma sociedade que queira sobreviver.

O mundo muda de repente. Não viram o que ocorreu com as placas tectônicas na Ásia?*14 Que coisa terrível! Afetou a posição do eixo da Terra. Primeiro avaliaram que não influenciaria o clima no Planeta; agora, estão afirmando que o atingirá. Isso traz à minha memória velha assertiva de Zarur: — “Não há segurança fora de Deus”.

 

A bem-aventurança de ver o que foi revelado

 

“10:23 – E, voltando-se para os Seus discípulos, Jesus disse-lhes em particular: — Bem aventurados os olhos que vêem as coisas que vós vedes.

“10:24 – Pois Eu vos afirmo que muitos profetas e reis quiseram ver o que vedes e não viram; e ouvir o que ouvis e não o ouviram.”

 

Quem determina o nosso destino

Para terminar, vamos a uma leitura e rápido comentário da Carta do Cristo Ecumênico aos Irmãos da Igreja em Filadélfia, constante do Apocalipse de Jesus, capítulo terceiro.

É o presente que oferto a Vocês, pessoas bondosas, perseverantes e dedicadas. Para mim, não há criança, jovem, adulto, terceira idade (que é o meu caso, a Melhor Idade). Há, sim, Espírito decidido. Quem determina o nosso destino não é a vontade alheia. É a nossa decisão em Cristo Jesus!

 

Carta à Igreja em Filadélfia

 

“3:7 – Ao Anjo da Igreja em Filadélfia escreve:

“Estas coisas diz o Santo, o Verdadeiro, Aquele que tem a chave de Davi, que abre e ninguém fecha e que fecha e ninguém abre:

“3:8 – Conheço as tuas obras – eis que tenho posto diante de ti uma porta aberta…”

 

Esta porta aberta é o Evangelho-Apocalipse de Jesus Ecumênico, em Espírito e Verdade, à luz do Seu Novo Mandamento de Amor.

 

“3:8 (…) a qual ninguém pode fechar…”

 

Pessoa alguma pode confundir ou barrar a destinação gloriosa dos Legionários de Deus e Cristãos do Novo Mandamento fiéis.

 

“3:8 … e que tens pouca força; entretanto, guardaste a minha palavra e não negaste o meu nome.”

 

O que estamos fazendo aqui? Guardando a palavra Dele, levando-a aos quatro cantos do mundo, por todos os meios possíveis e impossíveis. Por isso insisto em pedir a ajuda de Jesus para que tenhamos condições de fazer mais, porque conscientemente nunca negamos o nome do Mestre Amado, nem as Suas Obras, e procuramos em tudo e por tudo o que realizamos a inspiração Dele.

 

“3:9 – Eis que farei a alguns dos que são da sinagoga de satanás, desses que a si mesmos se declaram hebreus (quer dizer, fiéis), e não são, pois mentem (o mentiroso é um infiel); eis que os farei vir e prostrar-se aos teus pés, e conhecer que Eu te amei.”

 

Jesus, o co-Autor do último livro da Bíblia Sagrada está se dirigindo àqueles que perseveram até o fim (Apocalipse, 2:10), aos quais, sendo “fiéis até a morte”, Ele lhes dará “a Coroa da Vida”. Diante dos bons atos desses persistentes, virão prostrar-se os faltosos, retomando por fim o caminho da redenção que haviam abandonado.

 

(Jesus lava aos pés dos discípulos)

Convém aqui lembrar que Jesus lavou aos pés dos Discípulos, dos Apóstolos, como exemplo de Amor e Fraternidade. Lavar aos pés uns aos outros é o respeito e o cuidado que precisamos ter reciprocamente. Isto é Sociedade Solidária Altruística Ecumênica. Isto é a Política de Deus em marcha.

 

“3:9 – … e conhecer que Eu te amei.

 

“3:10 – Porque guardaste a palavra da minha perseverança, também Eu te guardarei na hora da tormenta que há de vir sobre o mundo inteiro, para experimentar os que habitam sobre a Terra.”

(Vejam a tormenta vindo aí, basta tomar conhecimento do que divulga a mídia.)

 

Atenção a este versículo 10, da Carta à Igreja em Filadélfia, capítulo 3º do Apocalipse! Ele avisa da tormenta que vem experimentar os que habitam sobre a Terra, mas, logo em seguida, no versículo 11, vem o conforto de Jesus para os que perseverarem até o instante derradeiro.

 

“3:11 – Eis que venho sem demora. Conserva o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.

 

“3:12 – Ao vencedor, Eu o farei coluna do Templo do meu Deus, e dali não sairá jamais (coluna do Templo de Deus, que coisa maravilhosa!); gravarei também sobre ele o nome do meu Deus, o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém que desce do Céu, vinda da parte do meu Deus, e o meu novo nome”.

 

Repetidamente conceituava o Irmão Zarur: “LBV, o Novo Nome de Jesus”.

 

“3:13 – Quem tem ouvidos de ouvir, ouça o que o Espírito diz às igrejas do Senhor.”

É a nossa prece, o nosso recado final. A Carta à Igreja em Filadélfia encerra com a promessa do Cristo: “Ao vencedor, ao qual (ou à vencedora, à qual) fará coluna do Templo do meu Deus, e dali não sairá jamais”.

 

__________________________

 

*1 Assunto também analisado por Paiva Netto nas várias pregações e publicações que tem, há anos, feito acerca do Apocalipse de Jesus.

*2 O Ismo do Ego – Livro de Deus, 25ª edição, página 293 e A Bíblia para o Povo, página 197. Obras da autoria de Paiva Netto.

*3 Boa Vontade de Deus – Evangelho, segundo Lucas, 2:13 e 14 (Tradução do padre Mattos Soares): “E, subitamente, apareceu com o Anjo uma multidão da Milícia Celestial, louvando a Deus e dizendo: ‘Glória a Deus nas Alturas, Paz na Terra aos Homens (às Mulheres, aos Jovens, às Crianças e aos Espíritos) da Boa Vontade de Deus’”.

*4 Evangelho de Jesus, segundo Marcos, 2:17.

*5 Érebo – Na mitologia grega, Erebus – ou ainda Erebos –, filho de Caos, era a personificação das trevas.

*6 Nota de Paiva Netto: Vidas sucessivas – A Lei da Reencarnação é muito mais caridosa do que a do inferno eterno. No Antigo Testamento, pela boca do Profeta Ezequiel, 33:11, Deus afirma que não deseja a perdição dos pecadores, mas que eles se salvem. E o Profeta Oséias (6:6) declara esta assertiva de Deus:“Misericórdia quero, e não holocausto (…)”.

*7 A força implacável da consciência – Há muitos exemplos nos livros psicografados de Bezerra de Menezes,André LuizEmmanuelYvonne do Amaral Pereira entre outros.

*8 Candide (Cândido) – Conto filosófico escrito em 1759 por François Marie Arouet (1694-1778), ou simplesmente Voltaire. Esse clássico da literatura tem como eixo principal o otimismo sem limites de Candide, um jovem bastardo, filho de um nobre da Westphalia, que vaga pelo mundo passando pelos piores acontecimentos entre fome, miséria, guerra e perseguições, para seguir a prima Cunegunda, a quem ele ama e segue fielmente por Buenos Aires, Itália, pelo mítico Eldorado e Paris.

*9 Mohandas – Mohandas Karamchand Gandhi (1869-1948), líder pacifista indiano, um dos principais responsáveis pela libertação da Índia da colonização inglesa.

*10 Goethe (1749-1832) – Escritor alemão dos mais destacados.

*11 50 anos de trabalho na LBV – Paiva Netto completou, no dia 29 de junho de 2006, meio século de serviços prestados à causa da Legião da Boa Vontade. JESUS ESTÁ CHEGANDO!, na edição 90, trouxe reportagens especiais, cobrindo as comemorações da data festiva, realizadas pelos Legionários da Boa Vontade do Brasil e do Exterior.

*12 A Fórmula Urgentíssima – “Procurai primeiramente o Reino de Deus e Sua Justiça, e todas as coisas materiais vos serão acrescentadas” (Evangelho de Jesus, segundo Mateus, 6:33).

*13 Política de Deus e a Parábola do Bom Samaritano – Ver “A Ideologia do Bom Samaritano”, na revista BOA VONTADE nº 197, de janeiro de 2005.

*14 Movimento das placas tectônicas na Ásia – Ocorrido em 26 de dezembro de 2004. Esse terremoto, considerado o quinto maior desde 1900 (9 graus na escala Richter), ocasionou vários tsunamis que varreram as costas da África e da Ásia, matando centenas de milhares de pessoas.

Estamos montando nosso clube de assinatura. Deixe seu e-mail que informaremos assim que entrar no ar =)

Ecumenismo

Espiritualidade

Evangelho-Apocalipse

Revista JESUS ESTÁ CHEGANDO!

Av. Marechal Floriano, 114 • Centro • Rio de Janeiro/RJ20080-002

(21) 2216-7851

jesusestachegando@boavontade.com

Pesquisar